Existem 2 tipos de vacinas contra poliomielite:
– Oral: composta pelo vírus da pólio “enfraquecido”
– Injetável: composta por partículas do vírus da pólio
Prematuros: é utilizada a vacina injetável*
Na rotina de vacinação infantil, aos 2, 4 e 6 meses, é aplicada a injetável. Nos reforços entre 15 e 18 meses e 4 e 5 anos e também durante as campanhas de vacinação, para crianças até 5 anos, é dada a vacina oral.*

*Considerando vacinas disponibilizadas pelo Plano Nacional de Imunizações (SUS) nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e/ou nos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIEs).

Sinais, sintomas e complicações para a saúde que a paralisia infantil pode causar

Doença contagiosa causada por um vírus que vive no intestino chamado poliovírus, a poliomielite (paralisia infantil) causa febre, mal-estar, dores de cabeça, de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, prisão de ventre, rigidez na nuca, meningite e, nas formas mais graves, o enfraquecimento das pernas, causando a paralisia.1,2

A paralisia infantil pode deixar a criança com o pé torto, interferir no crescimento ou paralisar uma das pernas, e gerar dificuldades para falar ou comer, entre vários outros problemas nos músculos.1,2